INTRODUÇÃO À MACROECONOMIA

 

 

 

 

Licenciatura em Economia

Ano Lectivo 1998/1999

2ş Semestre

 

 

 

 

 

CADERNO PRÁTICO Nş 1

Contabilidade Nacional

 

 

 

 

 

 

 

Jorge Braga de Macedo

Luís Brites Pereira

Miguel Rocha de Sousa

1. Qual dos seguintes pontos não está directamente relacionado com a análise macroeconómica?

A. O nível geral dos preços.

B. A percentagem da população trabalhadora que está desempregada num dado

período de tempo.

C. O volume total de produção de uma economia.

D. A relação entre o preço do trigo e a quantidade oferecida no mercado.

E. O funcionamento do sistema monetário.

 

2. Dos seguintes sete pontos dois são correspondentes à óptica do produto nacional, dois à do rendimento nacional e dois à da despesa nacional. O restante não é incluído em qualquer deles. Verifique esta afirmação.

A. Os salários dos trabalhadores de caminhos de ferro.

B. A compra de maquinaria por parte de uma empresa.

C. Os serviços prestados pelas empregadas de uma loja.

D: O "Valor acrescentado" pelas indústrias de aço e ferro.

E. Os gastos de uma família em comida.

F. O investimento de um indivíduo nas acções de uma empresa recentemente

constituída.

G. Os dividendos pagos aos accionistas de uma companhia transformadora.

 

3. O "Produto Interno Bruto" é:

A. O produto nacional líquido mais impostos indirectos.

B. Produto nacional bruto menos os rendimentos líquidos provenientes do estrangeiro.

C. Igual ao produto nacional bruto menos o consumo de capital.

D. Rendimento nacional mais depreciação.

 

 

 

 

 

 

4. No ano passado, as contas nacionais da economia fechada da Piromania foram parcialmente destruídas por um incêndio e os seguintes dados constituem tudo aquilo que restou. Calcule:

i) O PNBPm

ii) O PNLPm

iii) O PNLcf

FBCF 1000

Lucros retidos nas empresas 600

Valor dos stocks no dia 1 de Janeiro 250

Renda, dividendos e juros pagos pelas empresas 800

Despesas do Estado em bens e serviços 300

Valor da produção, da indústria não transformadora 1800

Pensões dos reformados 900

Investimento líquido 700

Consumo privado 2000

Impostos indirectos líquidos de subsídios 500

Valor dos stocks no dia 31 de Dezembro 450

 

5. O Sr. Smith vive em Portugal há vários anos sendo gestor de uma empresa estrangeira que opera em Portugal. Em 1994 o Sr. Smith recebeu um ordenado bruto de 1800 contos, pagando a sua empresa 30% ao Estado português sobre esse ordenado (contribuições para a Segurança Social). Para além disso o Sr. Smith pagou de impostos 150 contos.

O Sr. Smith tem um filho a estudar no Reino Unido, a quem enviou 350 contos para as suas despesas, e tem acções numa companhia inglesa cujos dividendos foram em 1994 de 200 contos.

O Sr. Manuel Neves é emigrante em França, permanecendo a sua família em Portugal. Em 1994 o Sr. Neves ganhou 3600 contos, dos quais enviou 1000 contos para a família. Tem, contudo, as suas poupanças aplicadas em Portugal, o que lhe permitiu ganhar 200 contos em juros, dos quais a família ficou com 100 contos e lhe enviou o resto.

Pretende-se saber quais as contribuições directas do Sr. Smith e do Sr. Neves para:

a) Rendimento Interno de Portugal em 1994

b) Rendimento Nacional de Portugal em 1994

  1. Rendimento Disponível dos residentes em Portugal em 1994

6. Suponha os seguintes dados representativos da economia de determinado país:

- Salários e ordenados pagos pelas empresas 80

- Contribuição para a Segurança Social paga pelas empresas 10

- Contribuição para a Segurança Social paga pelas famílias 5

- Subsídios à produção 2

- Amortizações 5

- Vencimentos dos funcionários públicos ?

- Formação bruta do capital 30

- Variação de stocks 2

- Despesa Nacional 147

- Dividendos 10

- Lucros não distribuídos 9

- Rendimentos dos factores nacionais provenientes do resto do mundo 0

- Rendimentos dos factores estrangeiros pagos ao resto do mundo 5

- Juros pagos pelas empresas e rendas 7

- Consumo público 20

- Impostos indirectos 6

- Consumo privado ?

- Exportações 19

- Importações 17

- Poupança privada 16

- Juros da Dívida Pública 10

- Impostos directos pagos pelas empresas 2

Calcule: a) PNLcf

b) Vencimentos dos funcionários públicos

c) RD das famílias (ou RPD)

 

7. Os seguintes dados são referentes à economia do país "ABC" (em milhões de beuros):

- Produto Nacional Bruto a preços de mercado 1500

- Investimento Bruto 200

- Investimento líquido 60

- Consumo privado 1000

- Despesas do Estado em bens e serviços 330

- Rendimento Nacional 1200

- Salários (inclui cont. Seg. Social por parte das empresas) 900

- Rendas 110

- Impostos directos pagos pelas empresas 0

- Juros pagos pelas empresas 60

- Saldo Orçamental -20

- Subsídios do Estado às Empresas 0

- Saldo dos rendimentos dos factores de e para o estrangeiro 0

- Lucros não distribuidos -20

- Transferências unilaterais de e para o exterior 0

Calcule: a) PNL a custo de factores

b) Exportações líquidas

c) Impostos indirectos

d) Lucros totais

e) Rendimento Pessoal Disponível

f ) Poupança pessoal.

8. Suponha que lhe são fornecidos os seguintes dados referentes a uma determinada economia:

- Oferta global 1550

- Salários (inclui cont. Seg. Social por parte das empresas) 500

- Impostos indirectos 50

- Consumo 550

- Juros pagos pelas empresas 100

- FLCF 200

- Investimento bruto 300

- Rendas 350

- Amortizações 75

- Lucros 125

- Exportações 380

- Subsídios do Estado às empresas 30

- Rendimentos de factores nacionais provenientes do resto do mundo 100

- Rendimentos de factores externos pagos ao resto do mundo 80

Ache os seguintes agregados:

a) Consumo público

b) Variação dos stocks

c) Importações.

 

9. Suponha que dispõe dos seguintes elementos respeitantes à economia do país X.

- Consumo privado 1000

- Rendas 150

- Impostos indirectos 70

- Exportações líquidas -50

- Contribuições para a segurança social pagas pelas famílias 40

- Contribuições para a segurança social pagas pelas empresas 40 - Amortizações 100

- Rendimentos de factores enviados para o estrangeiro 10

- Stocks em 1 de Janeiro 50

- Juros da dívida pública 20

- Investimento líquido 150

- Consumo público 300

- Rendimento de factores nacionais recebidos do estrangeiro 40

- Impostos directos pagos pelas famílias 200

- Salários e ordenados 800

- Stocks em 31 de Dezembro 20

- Subsídios do Estado para as empresas 20

- Lucros não distribuídos 35

- Pensões de reformados e abonos de família 110

- Juros pagos pelas empresas 10

- Transferências unilaterais liquidas do exterior 15

- Impostos directos pagos pelas empresas 5

Determine os seguintes agregados:

a) Formação bruta de capital fixo

b) Rendimento nacional

c) Dividendos

d) Rendimento Pessoal

e) Rendimento Pessoal Disponível

f) Poupança pessoal

g) Poupança privada

h) Saldo orçamental

i) Saldo da BTC

j) Verifique a identidade fundamental da Macroeconomia para esta economia.

 

 

10. a) Muitas vezes considera-se o PIB como uma medida do bem estar económico de um país. No entanto, um terramoto provoca geralmente um aumento do PIB do país onde se verificou. Esclareça este aparente paradoxo.

b) Como é evitado o problema da dupla contagem dos bens intermédios na Contabilidade Nacional?

11. Na tabela anexa, referente a 1995, representam-se na 1Ş linha as principais componentes da despesa (a preços correntes) e na 2Ş linha a evolução dos respectivos preços com base em 1990, para uma economia fictícia.

C G FBCF D stocks X M

Milhões de contos 518 101 133 15 109 198

Índice de preços 273 210 285 277 245 296

a) Calcule a despesa a preços correntes.

b) Calcule a despesa a preços constantes.

c) Determine o deflator do produto.

d) Diga qual a diferença entre nível geral de preços e taxa de inflação.

12. Os dados que se seguem referem-se à economia de um determinado país, no ano de 1996:

- Rendimento Nacional 1400

- Impostos indirectos 90

- FBCF 280

- Juros pagos pelas empresas 100

- Subsídios à produção 30

- Lucros 200

- Rendas 300

- Consumo privado 1000

- FLCF 200

- Consumo público 220

- Stocks em 31 de Dezembro de 1996 170

- Exportações 300

- Importações 400

- Stocks em 1 de Janeiro de 1996 180

a) Qual o Saldo dos Rendimentos dos factores provenientes e enviados para o estrangeiro?

b) Suponha que o PNBpm em 1997, neste país, foi de 1850 u.m. e que a inflação que se fez sentir neste ano (1997) foi de 12%. Diga qual a taxa de crescimento real desta economia no referido ano.

13. Suponha os seguintes dados para uma economia:

Impostos directos.....................…... .70

Poupança Privada........…...…........... 210

Transferências do Estado.............… 10

Transferências Externas...….…......... 15

Amortizações.......................…….... 50

Balança de Transacções Correntes.... -20

Contribuições para a Seg.Social.…..35

Impostos indirectos menos

Subsídios às empresas........…....... 85

Juros da Dívida Pública................ …20

Rendimento Privado Disponível.......550

Saldo Orçamental do Estado......…. -80

 

a) Calcule a despesa nacional de duas formas alternativas. Porque é que esta é representada pelo PNBpm ?

b) O que é o rendimento pessoal disponível ? De que dados necessitaria para o calcular?

c) Suponha que o PNBpm do ano seguinte foi de 800. Se a taxa de inflação for de 10%, qual foi o crescimento real da economia ? Explique os cálculos.

14. "O rendimento da economia é a sua produção" Concorda ? Justifique a sua resposta.

15. Explique: "Aumenta o rendimento nacional quando a patroa casa com o seu

motorista."

16. "Não se podem somar maçãs com laranjas." Mostre que com o uso de preços

podemos somá-las na construção do PNB.

17. "É falacioso definir-se, como condição de equilíbrio macroeconómico, a igualdade

Poupança-Investimento, visto que contabilisticamente tal igualdade é sempre

verificada." Comente.

18. Discuta a validade das seguinte afirmação: "Numa economia o rendimento nacional é

sempre igual à despesa nacional e ao produto interno bruto."

19. Analise os quadros nas páginas seguintes.

(Fonte: Relatório do Banco de Portugal)