INTRODUÇÃO À MACROECONOMIA

 

 

 

 

Licenciatura em Economia

Ano Lectivo 1998/1999

2 Semestre

 

 

 

 

 

CADERNO PRÁTICO N 3

Moeda

 

 

 

 

 

 

 

Jorge Braga de Macedo

Luís Brites Pereira

Miguel Rocha de Sousa

 

 

1. Considere cada um dos seguintes ítems em relação ao uso potencial como meio de troca, reserva de valor ou unidade de conta.

a) uma nota de 500$00;

b) um cartão multibanco;

c) um quadro de Picasso;

d) um título de tesouro pagável a três meses;

e) uma acção de uma empresa;

f) um passe vitalício para os jogos de futebol do Sporting.

2. Durante a hiperinflação que se seguiu à 1 Guerra Mundial nalguns países da Europa os cigarros americanos eram usados em lugar de dinheiro. Porquê?

3. Por que razão:

a) Um supermercado possui, no começo de cada dia, um certo montante de notas e moedas?

b) As empresas mantém contas abertas para pagamentos junto dos bancos comerciais?

c) Os cidadãos possuem depósitos a prazo?

4. Considere a seguinte função procura de moeda: L = 50 + 0,5Y - 5i. Baseando-se nela, explique quais os motivos que explicam a procura de moeda.

5. De que maneira se alterariam M1 e M2 se:

a) Aumentassem as taxas de juro nos depósitos à ordem;

b) Fosse impresso o dobro das notas que são actualmente impressas;

c) Os depósitos a prazo passassem a ter uma taxa de juro mais baixa;

d) Se esperasse uma elevada taxa de inflação e não fossem de prever aumentos nas taxas de juro vigentes, quer para os depósitos à ordem, quer para os depósitos a prazo.

6. Depois de ler o excerto sobre a criação de moeda e partindo da situação 5 do First Desert Island Bank (quando o valor do balanço era de 500 u.m.), calcule o efeito dos seguintes acontecimentos:

a) O avarento (miser) descobre mais 100 moedas de ouro e deposita-as no banco.

b) O banqueiro decide reduzir a sua taxa de reservas de 20% para 10%.

c) Os depositantes do banco decidem deter 5% dos seus depósitos na sua posse (como moeda para as suas transacções do dia a dia).

d) O avarento retira todas as suas moedas do banco e sai da ilha.

 

 

7. "Se todos os depositantes retirassem o seu dinheiro do banco ao mesmo tempo não existiriam reservas suficientes para suprir essa procura".

Porque é que não se verificam corridas gerais aos bancos?

Se as reservas obrigatórias fossem de 100% os bancos estariam seguros? Que efeito teria este nível de reservas obrigatórias na capacidade de criação de moeda do sistema bancário?

8. Qual seria o efeito na oferta de moeda de:

a) Um declínio na confiança do público nos bancos;

b) Um desejo da parte dos bancos de um aumento do nível de reservas excedentárias;

c) Um aumento do uso de cartões de crédito;

d) Permitir aos bancos que estabeleçam a taxa de juro que quiserem para os depósitos à ordem.

9. Considere o seguinte balanço consolidado da banca comercial

Banca Comercial

Disp. líq. s/ ext.

520

1500

Dep. Ordem

Crédito concedido

2500

Dep. Prazo

Crédito ao S.P.A.

1000

Crédito a Ent. Priv.

3000

Reservas

Depósitos na B.C.

180

1000

Sit. Líquida

Reservas em caixa

300

5000

5000

Dispõe ainda da seguinte informação:

- O total de notas e moedas emitidas pelo B. Central é de 1500.

- A Banca Comercial não dispõe de capacidade de concessão de crédito adicional dado que o seu nível de reservas é o obrigatório.

- A taxa de reservas legais em vigor aplica-se quer a DO quer a DP.

- A composição dos depósitos mantém-se constante.

a) Determine os valores de M1 , M2 e dos multiplicadores monetários.

b) Suponha que o B. Central pretende expandir a massa monetária (M2) em 300 u.m. Para tal decide comprar títulos à banca comercial. Qual deverá ser o montante global desta operação de modo a que ela possa produzir os resultados desejados?

c) Poderia o B. Central atingir o mesmo objectivo através da manipulação da taxa de reservas legais? Em caso afirmativo diga de que forma o poderia fazer apresentando igualmente o Balanço da Banca Comercial na situação final (i.e. após o termo do processo multiplicador).

10. Em reunião de Conselho de Administração do Banco Central do País M foi deliberado que:

Há necessidade de contrair a massa monetária, para combater o aumento dos preços.

As hipóteses para conseguir essa contracção são duas:

- uma política de open-market

- uma alteração da taxa de reserva legal em vigor.

O balanço da Banca é o seguinte:

Disp. líq. S/ ext.

450

Dep. Ordem

2000

Crédito

5000

Dep. Prazo

3500

Reservas

Diversos

500

Depósitos no B.C.

350

Reservas em caixa

200

6000

6000

O Banco Central apurou ainda que:

Face a todas estas informações, o Conselho Administrativo decidiu deliberar após obter o seu parecer técnico sobre algumas questões:

a) Quais os valores de M1, M2 e da taxa de reserva legal?

b) Qual o volume de transacção de títulos que terá de ocorrer para que M2 se contraia de 700 u.m.? Será uma compra ou venda de títulos por parte do Banco Central?

c) Se o Banco Central optar por alterar a taxa de reserva legal em vez de recorrer a operações de open-market, qual terá de ser a alteração desta variável para se obter a desejada contracção de 700 u.m. da massa monetária?

11. Considere o sistema monetário caracterizado por:

C = 0.2 M2

M2 = 600

rDO = 15%

DO = 0.5 DT

RT = 60

em que C são as notas em circulação, , DT depósitos totais e RT reservas totais.

Admitindo que se mantém o comportamento dos agentes económicos e que os bancos comerciais não desejam ter reservas excedentárias, calcule as consequências no tocante à expansão dos DO, M1 e M2 resultante do Banco Central comprar títulos ao sistema bancário comercial no montante de 40 u.m.

12. Caracterize os instrumentos mais importantes da política monetária ao dispor do banco central e explique como podem ser usados para se chegar às seguintes situações:

a) Restrição ao crédito concedido pelos bancos.

b) Fazer notar que se favorece uma diminuição dos empréstimos bancários concedidos.

c) Prover os bancos e público com um aumento temporário de moeda para compras de Natal.

13. Numa dada economia verificam-se os seguintes valores para os agregados monetários:

M = 2000 M - Moeda

D = 1800 D - Depósitos

R = 200 R - Reservas

a) Se o Banco Central quiser aumentar M para 2500 através de uma operação de open-market, o que deve fazer? Quantifique a resposta. Depois de M aumentar quais os valores de D, C (circulação) e R?

b) O aumento de M pode justificar-se por o Governo querer aumentar o nível de rendimento da economia? Explique recorrendo à análise gráfica quais os efeitos deste aumento.

14. Sabendo que:

- o Banco Central pretende aumentar a massa monetária de 700 para 1000;

- a taxa de reservas é de 25%;

- as pessoas detêm em sua posse, sob a forma de notas e moedas, 20% da massa monetária.

a) Diga como é que o Banco Central deveria actuar sobre a base monetária para alcançar o seu objectivo. Quantifique.

b) Considere que a procura de moeda é dada por: L = 600 - 5000i. Qual o efeito da política do Banco Central sobre a taxa de juro, supondo o nível de preços constante e igual a 2.

15. Tendo a função procura de moeda: L=200 -300i e sabendo que a oferta real de moeda é

=100 u.m., determine o nível da taxa de juro de equilíbrio. Se a oferta de moeda diminuir para 50, qual a nova taxa de juro de equilíbrio? Faça a representação gráfica deste problema.

16. Se a função investimento for dada por: I = 20 -6i, quais as consequências a nível da procura agregada (ceteris paribus) de uma diminuição da oferta de moeda (considere as funções do exercício 14)? Faça a representação gráfica deste problema.